sexta-feira, 4 de junho de 2010

Comrades 2010 - Relato

Frase do dia:
"Nenhuma grande vitória é possível sem que tenha sido precedida de pequenas vitórias sobre nós mesmos." (L.M.Leonov)
 
Comrades - Um sonho realizado

Mais que um desafio pessoal, esta corrida foi a conquista mais importante da minha curta carreira de "atleta".
Há pouco tempo atrás esta palavra "atleta" soava como algo muito distante, quase impossível.
Hoje depois desta façanha de correr 90 kms, e com um grande desgaste físico e emocional, que um confronto interno como este propicia, me sinto sim um super atleta e um ser humano muito mais forte.
Como o próprio mote que define a Comrades: "it will define you" (ela marcará você).
Estou marcado por toda a minha vida. Cada km percorrido, cada vibração pelo apoio dos Africanos, cada momento de choro antes, durante e depois da largada, cada gota de suor deixada na estrada que liga as cidades de Pietermaritzburg a Durban, estarão pra sempre na minha mente e no coração.

Quando pensei em fazer a Comrades?

Em abril de 2009, estava em São Paulo, na meia da Corpore e participei de uma palestra com Bruce Fordyce (9 vezes ganhador da Comrades), Branca (Treinador de ultramaratonas). Organizado por Nato Amaral (9 comrades), fiz amizade com Branca e comecei a sonhar com a possibilidade de participar em 2010. Traçamos muitas planilhas e uma única meta, que seria a conclusão no tempo de menos de 12 horas para garantir a medalha Vic Clapham.
Animado com o incentivo do amigo Paulo Picanha que correu em 2009, começamos a fazer um grupo de corredores em Recife que fossem loucos o suficiente para arriscar tal empreitada.

Os escolhidos

Definidos os amigos "loucos", Paulo Picanha (o mentor), Lula (a lenda), Bagetti( meu heroi), Juliana Job (a "maga"), Jacqueline (a surpresa) e eu (o intrometido), começamos a treinar desde o início do ano.
Infelizmente o nosso mentor Picanha que tanto nos incentivou, abortou a viagem por conta de lesões e ficou na torcida.

Os Treinos

Contrariando tudo e todos e acreditando no meu potencial, não fiz nenhum longão acima de 50 kms, não fiz um único dia de musculação, e de quebra ainda neste mês de maio, fiz 2 maratonas oficiais num ritmo forte pra mim, São Paulo (03:41) e Porto Alegre(03:39).
Apostei na minha competitividade, garra , determinação e superação em corridas.

A viagem

Encontrando figuras ilustres no voo como FHC, Tostão, Milton Neves, Trajano e Cláudia Leite, chegamos em Durban na 5ª a tarde e fomos diretamente para a feira para a retirada do kit.
Abaixo algumas fotos da feira:


    


Encontramos muitos Brasileiros experientes em comrades que nos passaram dicas importantes.
O nervosismo pré corrida, a comida apimentada, o fuso horário de + 5 horas, eram motivos a mais em preocupação a medida em que a hora da largada se aproximava.

O dia D

Na tarde e noite que antecederam a corrida, não consegui dormir um segundo sequer e 1 hora da manhã estava pronto para tomar o café e pegarmos a condução para Pietermaritzburg.

Fizemos uma oração e partimos naquela fria madrugada no ônibus da organização para a linha de largada.

Com os termômetros marcando 5°C, esperamos 2 horas naquele frio.
O calor humano de uma multidão de 16.500 corredores, apertados nos currais que iam do A ao H, amenizavam um pouco o frio e a ansiedade.


Faltando 20 minutos para a largada, eu, lula e Jacqeline, nos despedimos de Bagetti, Juliana e Alberto Peixoto que largaram no curral C e ficamos quietos e espremidos pela massa, aguardando o ritual de largada no curral D de decisão.

E que ritual arrepiante...
O hino da África do Sul, cantado por aquela multidão, a música do filme Carruagens de Fogo, o famoso cacarejar do galo e o estridente tiro de canhão, deram início a minha saga.

No 1º km com aquela muvuca, mas sem empurra-empurra, quase não deu pra trotar e fiz o 1º km em 8:25.
Minha estratégia seria fazer bem os 60 primeiros kms e depois correr na alegria e na raça o restante. Logicamente tinha um sonho de concluir em sub 10 horas e ajustei o Garmin para fazer cada km em média 6:23, descontando algum imprevisto (n° 1 e 2).
era muito difícil, mas sonhos se tornam realidade, e naquela escuridão sai em busca do sonho percorrendo estradas e montanhas desconhecidas.

Com os primeiros raios de sol aparecendo no horizonte, fechei os 21 kms em 2 horas.
Fechei a maratona (42kms) em 4 horas e 10 minutos. Um tempo melhor que o da minha estreia em 2008 no Rio de Janeiro (04:13).
A contagem é regressiva, e faltavam 48 kms... PQP
Estava me sentindo excepcionalmente bem. Não liguei para as BIG FIVES ( 5 maiores montanhas do percurso).
Pra falar a verdade nem sabia em quais kms estavam a Polly Shorts, Inchanga, Bothas Hill, Fielas Hill e Cowies Hill, pois todo o percurso é de subidas e descidas, com quase nenhuma área plana.

Fechei a 1/2 Comrades (44,8 kms) em 4 horas e 28 minutos, já na companhia da "lenda" Lula, que naquele passo "miudinho ritmado", que será patenteado, me passava nas subidas onde eu caminhava e novamente eu chegava no "veinho" nas descidas. Bagetti e Ju, estavam muito na frente...
No km 60 com 6 horas e 11 minutos, mesmo com Lula bem na minha frente, faço algumas contas e vislumbro a possibilidade real de chegada e o sonho sub 10 estava mais próximo.

A feliz escolha de correr com a camisa do Brasil me impulsionava a cada metro com aquele efusivo apoio popular. Neste dia é feriado nacional, o dia da juventude, e os populares vâo em massa às ruas prestigiar este grande acontecimento no País que acontece desde 1921.
Chorei em muitos momentos da prova, mas um em particular, quando vi um grupo de  meninos albinos de um orfanato que davam as mãozinhas pra gente bater.
Esses meninos albinos (chamados zero-zero) são rejeitados e abandonados pelos pais, que acreditam que essas lindas crianças são "bruxos".
Devido a uma superstição macabra, que atribuiu poderes sobrenaturais aos "zero-zero" – como são pejorativamente chamados –, nenhum albino está a salvo na África Oriental, sobretudo na Tanzânia e no Burundi.



Levei meu celular no bolso do calção (que já estava caindo pela perda de peso- perdi 7000 calorias) e no km 70 com 7 horas e 16 minutos, liguei pra minha Chris.
Não contive o choro e naquele momento sabendo da torcida de todos, prometi que terminaria a corrida por ela e pelos nossos 4 filhos.
Aquelas palavras ditas por ela como: "Você consegue!!!, "Você é um heroi", foram como uma injeção de ânimo.
Imediatamente após aquele bendito telefonema e o choro copioso, senti uma alegria contagiante e liguei no "automático", pois praticamente não sentia mais as pernas.
A torcida gritando Brasil e eu fazendo aviãozinho, dançando, levantando as mãos numa forma de agradecimento a todo aquele apoio dos africanos.
No km 80, quando passei voando por Lula e Bagetti, cheguei a fazer 1 km em 5 minutos e 13 segundos, tamanha era minha curtição e alegria em participar daquela festa.
No km 85 com 8 horas e 54 minutos, vi que o sonho estava pertinho e liguei novamente pra Chris. Chorei mais uma vez  e quando pensei que as emoções estavam se acabando, eis que surgem Lula e Bagetti lado a lado.
Nos últimos kms corremos com 2 bandeiras do Brasil entre nós, agradecendo ao público, até a chegada cambaleante, triunfal e inesquecível.
Fechamos com um tempo exatamente igual de 09:31:17
Dados do Garmin:
http://connect.garmin.com/activity/35162976

Depois um grande abraço triplo e a certeza que esta emoção vai estar gravada na minha cabeça até eu morrer. Quem sabe numa corrida...


Vídeo da chegada!

Agradecimento especial a todos que direta ou indiretamente estiveram comigo aqui na áfrica do Sul.
Em especial a minha família que soube entender e apoiar este meu sonho maluco. desejo esta medalha a vocês!!!!


Aos amigos da empreitada maluca. A partir desta corrida nos tornamos mais amigos.
Lula- (lenda, veinho, painho)- não tenho adjetivo para te agradecer...
Bagetti - (meu heroi) - agora somos irmãos
Juliana Job - ( a maga) - perdi a 1ª e a mais importante das corridas pra você. Parabéns. Teu destino é Badwater... e eu quero estar vivo pra te ver em mais uma conquista.
Jacqueline - (Limoeirense arretada) - Minha companheira de maratonas internacionais. Estás chegando muito perto de mim. Já tô com medo de Chicago e Toronto...

Aos corredores amigos e leitores deste blog que torceram por mim e desejam fazer este desafio, um conselho.
A sequência é:
Inscrição, treinos, treinos, treinos, treinos, viagem e ...
A Comrades it will define you

30 comentários:

  1. Julio...que relato emocionante. Impossível não se emocionar qdo vc relatou que ligou pra sua Chris e pensou nos seus 4 filhos. Vc é um herói!!! Muitos e muitos PARABÉNS à vc e a todos que foram correr a Comrades.
    Bjos,
    Dani

    ResponderExcluir
  2. ô, júlio, que relato ma-ra-vi-lho-so! parabéns por ter realizado seu sonho, no tempo desejado, e, principalmente, em tão boa companhia! é motivador! acompanho em seu blog seus treinos e sua determinação, em cada corrida, e vejo que corredor de garra você é!

    ResponderExcluir
  3. GRANDEEE JULIO
    Que linda a sua história, que lindo o seu desafio, que lindo o seu relato!!!
    PARABÉNS!!! Realmente uma corrida como essa marca para sempre, e você conseguiu termina-la com um brilhantismo invejável.
    Se Deus me der saúde e o joelho para tanto ainda quero concluir uma prova como esta.
    Parabéns pela maravilhosa loucura e pela conragem de enfrentar um desafio como este.

    ResponderExcluir
  4. Pois é Julio, fiquei todo o tempo agitado, acompanhando tudo, quando de repente vejo vocês três e fiquei pensando que fenomeno era aquele que fazia com que três corredores muito competitivos chegassem juntos segurando bandeiras. Agora entendi um pouco o que se passou com você. Parabens e no preximo ano estarei lá.

    ResponderExcluir
  5. Massa teu relato. Quase chorei ao lê-lo. Fiquei recordando das emoções que passei ano passado. Ano que vem, se Deus permitir, vamos repetir a façanha. A Comrades é "A CORRIDA".

    ResponderExcluir
  6. Parabéns a você e a todos os amigos da Acorja que lá estiveram. Emocionante. Eu vi o vídeo de chegada. Eu tô nessa. Já estou seguindo seu conselho e já aumentei os treinos semanais. Um grande abraço meu Mestre! Miguel Delgado.

    ResponderExcluir
  7. Rá, eu sabia... aliás, bom que fiquei sabendo rápido pelo site da Comrades! O que falar além de parabéns? Pena que a Priscila Fantin ou outra celebridade não estava na chegada pra te homenagear, mas tudo bem, dessa vez passa!!!

    Como eu tô precisando emagrecer, talvez brinque de Comrades ano que vem... mas já comeu as 7.000 calorias de volta? Por que deve dar uma fome no pós-prova...

    ResponderExcluir
  8. Graaaaaaande Júlio!!!!!

    PQP, cara!! Sem palavras... meus olhos estão cheios de lágrimas... PARABÉNS A TODOS !!

    ResponderExcluir
  9. Parabéns, Júlio !
    Lenda não é só o Presidente Lula.
    É você, e os acorjianos, também !
    Sensacional !
    Estou boquiaberto.
    Mandou muito bem.
    Ass.: Guilherme.

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pela conquista e pelo emocionante relato. Não existem palavras...você tb é lenda!

    ResponderExcluir
  11. Meu irmao, impossivel nao se emocionar com seu relato, fiquei arrepiada!Parabens pra voce e o pessoal da Acorja, autenticos cabras da peste!!Muito bom saber que voce concluiu a prova, mas melhor ainda eh saber que voce jah voltou pra casa.
    Beijo grande e bons treinos para o mais novo ultramaratonista pernambucano/tabirense/sertanejo!!

    ResponderExcluir
  12. Julinho,

    Parabéns pela façanha,
    Pelo feito sem igual...
    Também por sua coragem,
    Corrida sensacional!!!
    Pelo relato sensível,
    Pela garra indescritível
    Que o torna especial!

    Um sertanejo arretado mesmo, que nos emociona em cada maratona, em cada relato, em cada vitória! Parabéns a família que apoia toda essa sua "loucura" sadia!

    Abraço, Andreia Miron

    ResponderExcluir
  13. Parabéns!!! Você conseguiu!!! Que outros desafios surjam, porque maior que este não sei se vai existir. Desde seu início em corridas todas as metas foram vencidas, e o que é melhor, sem nenhuma lesão ou susto pro coração, pelo contrário, muita saúde.No começo eu que ficava com o coração na mão, porque te ver no hospital naquele dia não combinava com você. Mas agora eu fico ansiosa pels resultados e por falar contigo quando você finalmente chega em casa. Acho que já chegou o momento destes relatos migrarem para uma centena de páginas, com ilustrações dos lugares percorridos. Dê o ponta pé inicial neste desafio. Eu e todos os que visitam este blog vamos querer ler. Um abração. Mariana

    ResponderExcluir
  14. Inês Gonçalves5 de junho de 2010 16:09

    Adorei, muito sinceramente, o seu fantástico relato. Sou do Porto, Portugal e comecei a correr à 6 meses.
    O meu Pai já corre a alguns anos. As maratonas já preenchem quase duas mãos, e eu bem sei que um sonho era conseguir o que aqui foi relatado.
    Emocionei-me com o seu relato.
    Muitos parabéns, muitas felicidades.
    Saudações desportivas de Portugal

    ResponderExcluir
  15. Oi, Julio, cabra da peste! Rsrsrs. Primeiramente, parabéns pela garra e pelos treinos também!
    Segundo: como você não fez nenhum longo de treino? Rs. Olha que o Branca vai te dar outros puxões de orelha, viu? Rsrs. Mas, sério mesmo, os treinos dele são demais, não são? Sem demagogia!
    Deve ser muito difícil subir e descer no percurso todo, não? O pessoal vai andando ou trotando nas subidas? Queria saber como você se sentiu nas subidas do percurso! Relate aqui pra gente! Ou você nem sentiu? Rsrsrs.
    Até mais e boa recuperação!

    ResponderExcluir
  16. Amigo Júlio, parabéns ,parabéns,parabéns...Que destino maravilhoso esse que a corrida nos proporciona.Conseguimos obter um dos mais intensos prazeres como que por meio da loucura.Algo inexplicável! Esse sonho,agora realização,seu,de Lula,Ju,Jacque e Bagetti só aumentam nossa inspiração pra permanecer percorrendo esses tremendos caminhos que um dia nós escolhemos(ou fomos escolhidos por eles?????).É isso aí amigo,agora é parte do seu legado....é parte do seu destino :de Tabira pra o mundo.Um abrç.


    Carinhosamente,

    Augusto Brito.

    ResponderExcluir
  17. Muito bonito seu relato, agradeço pela parte que me toca e de fazer parte desse sonho, parabens e se tiver dimdim vamos subir para Pietermaritzburg!!! Ass Fábio Bagetti

    ResponderExcluir
  18. Agradeço os depoimentos de todos que escreveram.
    Senti uma energia muito forte durante a corrida.
    Aos amigos da acorja Bagetti, Augusto Brito,Paulo Picanha,Ésio.
    Aos amigos blogueiros, Miguel Delgado, Hoffman, Guilherme,Mayumi, Carlos e Nishi.
    Aos conterrâneos e familiares, Mônica, mariana e Andrea Miron.
    Aos amigos ainda virtuais, mas que estão sempre aqui me apoiando, Dani, Katryny, Elis e a Portuguesa Inês Gonçalves.
    Essa corrida teve um pouco de todos vocês!!!
    Abraços Pernambucanos
    Júlio Cordeiro

    ResponderExcluir
  19. Impressionante sua garra e determinação. Nesse ritmo a próxima ultramaratona será Recife-Tabira... hehehehehe
    Abraço e parabéns pela corrida.

    ResponderExcluir
  20. Julio!
    Que depoimento, que corrida, que vitória.
    Não sabia do seu blog, soube após sua resposta ao meu e-mail.
    Seu depoimento é muito forte, muito emotivo.
    Parabéns mais uma vez a você e seus amigos. Todos vencedores de um grande desafio.
    Christian Gonçalves

    ResponderExcluir
  21. O menino, tu és um danado!
    Parabéns Julinho. Que narrativa arretada.
    E eu cá pensando se irei correr os 6 km do Rio ,rsrsrsr
    Abração
    Lembranças a Cris e aos filhos

    ResponderExcluir
  22. Valeu ULTRAMARATONISTA - Belo relato.
    Te amo cara VOCÊ é um presente de DEUS, creia meu amigão ELE vai te exalta muito mais, porque somos projeto DELE. Orgulho-me de fazer parte de sua amizade e pode ter amigos de verdade como cativamos na família ACORJA,somos verdadeiramente
    fascinado por desáfios e superamos os mesmos, quando colocamos como meta e damos prioridade a filosofia dos três FFF, Fé, Foco e Força.

    A Comrades foi uma prova viva de união e de muito dedicação, onde deixamos nossas família e focamos o treinamento, mas graças a Deus eles entenderam e aceitaram as nossas loucuras, sem magoas. O resultado final, foi um bela vitória
    dos 05 amantes da corrida: Juliana, Jacque e o
    trio pisando no mesmo momento no tapete mágico de COMRADES - JULIO CORDEIRO, BAGETTI E LULA.

    Correr está e nosso sangue, amo correr,respiro
    a corrida porque é um momento impar para mim com meu DEUS,onde faço minhas orações lastreadas de agradecimento, por esta vida maravilhosa que ELE me concedeu, com saúde, uma bela família e um celeiro de verdadeiros amigos.

    Amo vocês, aproveito a oportunidade e agradeço do coração a todos os amigos que partilharam e me ajudaram a realizar este SONHO - COMRADES.

    Forte abraço

    LULA HOLANDA

    ResponderExcluir
  23. Volto aqui porque ficou tudo muito bonito mesmo. Como disse Bagetti, se tiver din din vamos subir Pietermaritzburg. Vou tentar, porque tem gordo arretado nesse mundo.

    ResponderExcluir
  24. Vcs foram absolutamente fantásticos!!!!Cada com com sua particularidade e garra,mostrando que foco,fé e determinaçao são palavras que andam lado a lado com pessoas decididas na realização de sonhos.Fico orgulhoso de fazer parte desse grupo que nos ensina tanta coisa.Parabéns Júlio,sabíamos que vcs conseguiriam.Espero ter essa coragem para em 2011,se Deus quiser, tentar fazer tão bonito quanto vcs fizeram.Como vc sempre diz:Vida longa a Acorja!!

    ResponderExcluir
  25. Minha música para a Comrades:"...se for sonho,não me acorde,eu preciso flutuar...pois só quem ama(a corrida)consegue me alcançar...",para o meu mais novo companheiro e ídolo das corridas Ari,a minha resposta:Grande Ari,o enigma da Comrades é que nessa corrida não se corre,se flutuaaaaaaaaaaaaa...queira Deus,Baggetti,que nós possamos ter dindim pra subir aquela p...ano que vem,meu herói!Ju Job.

    ResponderExcluir
  26. Parabens Julio pena que nao deu para a gente se conhecer eu passei muito mal tive uma lesao no musculo peitoral no km 30 pensei em ir ate o km60 e parar tomei um remedio e fui depois faltando 8km a dor voltou fuminante mais eu pensei vou terminar nao no tempo que quero mais vou.Foi uma prova dura e bela como sempre ano que vem estarei la para tentar minha sub 9horas novamente.Querido voce nao sera o mesmo depois da Comrades.Bom descanso e fica com Deus.Ainda estou em Durban.

    ResponderExcluir
  27. Cabra,
    Que delicia ler este relato, vim tarde, mas que prazer enorme saber de tudo isto que lhe aconteceu.

    Você é uma figura sensacional, pois saiba que um depois de Curitiba eu lembrei de Cordeis que há muito tempo não recitava e pensava tê-los esquecido. Sou de Presidente Prudente, a terra do boi gordo, mas meu coração deve ter vindo das bandas daí.
    Um abraço do Claudio Dundes

    ResponderExcluir
  28. Seu blog foi citado no post do Gilmar e resolvi ler seu relato. Emocionante!
    Parabéns!

    Sonho com a Comrades, quem sabem 2014. Meu físico e emocional precisam caminhar juntos para essa prova tão especial.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  29. Meu brother, me senti emocionado a ler seu relato,vou correr minha primeira maratona em Julho, a do RIO, e de vez em quando fico passando por alguns blogs de maratonistas, já encontrei muitos legais, incluindo esse seu. Parabéns meu amigo, que Deus continue te dando forças pra correr muito mais por esse mundo a fora, um forte abraço

    Maximilian Garcia.

    ResponderExcluir
  30. Julin, já se passam 4 anos mas o relato continua vivo. Me sinto preparado, tudo está dando certo e tenho certeza que conseguirei, em muito me ajudou e incentivou este seu relato. Se prepare que na volta vamos tomar umasssss para comemorar.

    Abraços

    Cracrá

    ResponderExcluir